Pesquisar
Close this search box.

Regras para viajar com pet em avião: um guia completo

viajar com pet em avião

Viajar com um animal de estimação pode ser uma experiência repleta de emoções. Para muitos, o animalzinho é um membro da família, e deixá-lo para trás não é uma opção. No entanto, viajar com pet em avião requer planejamento e atenção a detalhes específicos. Para garantir que a jornada seja segura e confortável, vamos nos aprofundar nas regras e dicas para viajar com ele em avião.

1. Políticas das companhias aéreas

Cada companhia aérea tem suas próprias políticas em relação ao transporte de animais, inclusive não são todas que aceitam animais em viagens.

Uma dica importantíssima, fique de olho nas conexões onde ocorre troca de aeronaves. Existe um número limitado de animais que podem viajar no mesmo voo, pergunte sempre!

Algumas companhias permitem que animais de pequeno porte viajem na cabine com o dono, enquanto outras exigem que eles sejam despachados no compartimento de carga. Importante, a pesquisa das regras da companhia aérea na qual comprou passagem, no que tange o transporte de animais de estimação, é fundamental antes de comprar a passagem.

  • Na cabine: geralmente, são permitidos animais de até 10 kg, incluindo o peso da caixa de transporte. Eles devem ser colocados sob o assento à sua frente e permanecer na caixa durante todo o voo.
  • No compartimento de carga: animais maiores são normalmente transportados aqui. A área é pressurizada e climatizada, garantindo o bem-estar do pet.

2. Caixa de transporte

viajar com pet em avião

A escolha da caixa de transporte é fundamental, mais uma vez alertamos para ver as dimensões e peso que cada companhia solicita. Ela deve:

  • Ser feita de material resistente e impermeável.
  • Ter travas seguras.
  • Possuir aberturas para ventilação.
  • Ser espaçosa o suficiente para o animal se mover, levantar e deitar.
  • Não se esqueça de etiquetar a caixa com seu nome, endereço, telefone e informações do destino.

3. Documentação e vacinação

Este ponto é de extrema importância:

  • Atestado de saúde: emitido por um veterinário até 10 dias antes da viagem. Deve confirmar que o pet está em boas condições de saúde e apto para voar.
  • Vacinação: é obrigatório que o animal esteja com todas as vacinas em dia, especialmente a antirrábica para cães e gatos.
  • Microchip: para algumas viagens internacionais, o animal pode precisar ser identificado com um microchip. Procure um veterinário.

4. Viagens internacionais

Cada país tem regulamentos específicos para a entrada de animais:

  • Sorologia: exame para verificar se a vacina antirrábica aplicada no peludo surtiu efeito e gerou resposta imunológica.
  • Quarentena: alguns países exigem um período de quarentena ao chegar ou após a coleta da sorologia antes mesmo do embarque.
  • Documentação adicional: dependendo do destino, podem ser necessários documentos adicionais além do atestado de saúde.

É fundamental pesquisar e preparar-se com antecedência para evitar contratempos e estresse para o animal.

Segue aqui link para página do governo brasileiro de Perguntas e Respostas frequentes sobre viagens internacionais com cães e gatos.

5. Preparativos pré-voo

  • Alimentação: ofereça uma refeição leve 4 horas antes do voo. Isto reduz a chance de indisposição durante a viagem.
  • Hidratação: mantenha seu pet hidratado, mas evite excesso de água antes do embarque.
  • Passeio: leve seu cão para um passeio antes de ir para o aeroporto. Isso ajuda a gastar energia e acalma o animal.
  • Barulhos: evite locais com excesso de barulho, principalmente com gatos.
  • Sedativos: Muitos veterinários e companhias aéreas não recomendam sedar o pet. Se considerar necessário, converse com um veterinário de confiança.

6. Chegada ao aeroporto

Chegue com antecedência ao aeroporto. Isso dará tempo para resolver qualquer pendência, e também permitirá que seu pet se acostume com o ambiente.

  • Check-in: informe-se sobre onde fazer o check-in do seu pet, seja na cabine ou no compartimento de carga.
  • Espaços pet friendly: alguns aeroportos possuem áreas dedicadas para pets. Verifique se o aeroporto de sua escolha oferece esse serviço.

7. Durante o voo

Se o seu pet estiver na cabine:

  • Mantenha a calma e fale com ele ocasionalmente.
  • Evite abrir a caixa durante o voo.
  • Se o pet estiver inquieto, tente acalmá-lo com sua voz.

8. Desembarque e pós-voo

Assim que desembarcar, vá buscar seu pet.

  • Ofereça água e comida.
  • Dê um tempo para ele se acostumar com o novo ambiente.

Conclusão

viajar com pet em avião

Viajar com um pet em avião exige planejamento e atenção, mas com as devidas precauções, pode ser uma experiência gratificante e sem estresse. Sempre considere o bem-estar do seu animal em primeiro lugar e siga as regras e diretrizes estabelecidas pelas autoridades e companhias aéreas. Com preparação e cuidado, seu pet estará pronto para a próxima aventura ao seu lado!

Você também pode gostar de:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.